Torne-se um parceiro
Faça parte do nosso ecossistema

Agregando ainda mais valor aos nossos clientes

Estamos transformando o digital

Somos a escolha natural de tecnologia, soluções integradas e serviços especializados: ampliamos a eficiência de implantação e o alcance de nossas soluções de plataforma, gerando novos negócios e transformando todo o mercado.

1. Comercial

Representação e Indicação, com incentivos baseados em desempenho.

2. Consultorias

Nas áreas Gestão: Qualidade, Empresarial e Operações, e projetos sob demanda.

3. Digital

Projetos de implantação nas áreas de Marketing e suporte para serviços digitais.

    CONTATO EMPRESA

    VANTAGENS DE SER UMA EMPRESA PARCEIRA

    ANALYTICS

    RECEITA RECORRENTE

    Amplie a sustentabilidade comercial do seu negócio. Além de receber pelas vendas das nossas soluções, você também pode aumentar sua receita na gestão da performance do cliente.

    CERTIFICAÇÕES

    CERTIFICAÇÕES

    Melhore a performance e capacitação do seu time com treinamentos online nas soluções para: Business Intelligence, E-commerces, e Projetos Marketplaces, e muito mais.

    PROJETOS

    PROJETOS

    Atenda aos projetos exclusivos de implantação das soluções e suporte ao cliente, de acordo com a capacitação e certificações de sua empresa e equipe, aumentando receitas e o alcance de oportunidades.

    CO-MARKETING

    CO-MARKETING

    Faça parte de ações conjuntas de marketing para aumentar a captação de leads e prospects para a sua empresa e melhorar o seu relacionamento com a base de clientes. Com estratégias conjuntas.

    BENEFÍCIOS PARA TODOS OS PARCEIROS ABYT HOLDER

    A PARCERIA

    O modelo ideal de acordo com a especialidade da sua empresa, com foco no sucesso do cliente.

    PARCEIRO COMERCIAL
    Para quem indica as soluções

    Empresas de Soluções que possam ser integradas ou estratégicas, Consultores, Influencers e especialistas em e-commerce que auxiliam empreendedores digitais a venderem online.

    PARCEIRO CONSULTORIA
    Para desenvolver e implantar projetos

    PARCEIRO DIGITAL
    Para especialistas digitais

    Empresas especializadas em projetos de implantação nas áreas de Marketing e suporte para serviços digitais.

    PREENCHA SEUS DADOS QUE EM BREVE ENTRAREMOS EM CONTATO

    SEJA UM PARCEIRO ABYT HOLDER

      CONTATO EMPRESA

      Posts recentes

      Mantenha-se atualizado sobre temas importantes para o seu negócio.

      O uso da ciência de dados para gerar uma sociedade melhor

      Painéis desenvolvidos em Qlik são usados em distintas esferas de governo, para trazer acessibilidade para quem quer ver a distribuição e gasto dos recursos públicos, essa ferramenta vem sendo amplamente usada para satisfação de uma sociedade transparente que pode acessar a informação através dos portais públicos e acompanhar em painéis o ajuste de contas. A ciência de dados é aplicada em variadas vertentes, inclusive na atividade do setor público. Condicionados ao rápido desenvolvimento de tecnologias e sociedades, os Governos necessitam solucionar tarefas complexas e gerenciar procedimentos simultaneamente. As plataformas inteligentes agem na coleta, tratamento, filtro e analise de uma quantidade exponencial de dados. Governos locais, agências federais e departamentos utilizam ferramentas orientadas a dados para otimizar seu trabalho e aprimorar variados assuntos.

      Big Data Fiscal

      Na atualidade estamos na era da informação e o termo Big Data Fiscal é comum entre os profissionais de detecção de fraudes. As ferramentas de BI  e de Data Analytics são eficientes e processam volumes de dados exponenciais. Regressão linear, aprendizado da máquina e análise de padrões são aplicações estatísticas muito úteis para os interessados na área da ciência de dados.

      Compreender e absorver os conceitos dos sistemas Big Data é uma forma de estar a frente quando o assunto é tendências da tecnologia. Essa inovação é aderida pelas fiscalizações da Receita Federal do Brasil (RFB) no momento da detecção de fraudes e irregularidades. O Big Data Fiscal é alicerçado em um grande conjunto de informações com aplicabilidade às demandas da fiscalização tributária. Órgãos como a Receita Federal e as Secretarias estaduais usam essas ferramentas para cruzar dedos e detectar sonegações de impostos e evasões fiscais. Assim, é possível gerenciar de um jeito eficiente a arrecadação de verbas públicas.

      – DEMONSTRAÇÕES DE FLUXO DE CAIXA ANALISADOS:

      Com a demonstração de fluxo de caixa (DFC) é possível fornecer apoio direto às decisões financeiras das companhias. Realizando esse cálculo as possibilidades de investimentos ficam mais claras em comparação com relatórios de gastos. O Big Data Fiscal é capaz de cruzar essas informações rapidamente e encontrar possíveis irregularidades. Logo, é inteligente analisar suas demonstrações contábeis e prezar pela qualidade de dados registrados. A análise das DFC possibilita o detalhamento dos custos do seu negócio e planejamentos concretos. Registrar os itens contábeis incomuns como uma multa mais cara ou uma despesa extra fará com que se aumente o controle os gastos ao longo do ano em uma prestação de contas aos órgãos reguladores.

      – INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL:

      A AI está ativa na gestão das empresas, e o Governo já usufrui também de seus benefícios. A computação cognitiva, integrada à Internet das Coisas e às redes sociais, aumentou a velocidade de muitos processos de análises preditivas de informações. Isso torna fácil a detecção de anomalias e tendências nos cadastros dos bancos de dados fiscais. Essa tecnologia é capaz de aprender sozinha e gera dados relevantes para o fisco. O cruzamentos de massas de dados dos contribuintes segregados por Estados e Municípios. Essa grande gama de informações possibilita projetar perfis de comportamentos e simplificar o trabalho dos fiscais no momento de encontrar indícios irregulares. Manter o controle dos registros contábeis e financeiros evita problemas com a RFB.

      – CRUZAMENTO DE NOTAS FISCAIS:

      As notas fiscais abrem caminhos para que o fisco possa rastrear produtos e serviços fornecidos por sua empresa. Se trata de um formulário com diversos campos, códigos e classificações que trazem o maior controle das atividades empresariais pelo Governo. Ter a compreensão do layout das Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) pode evitar eventuais demandas com as Secretarias estaduais. Os sistemas de Big Data Fiscal cruzam constantemente vários dados das NF-e e visualizam quais ramos de negócios são inclinados a irregularidades. Com isso, é possível identificar rapidamente possíveis indícios de sonegação de tributos. É necessário controlar informações colocadas nas notas fiscais para que sejam sempre confiáveis.

      Corrupção Pública

      A corrupção pública custa ao bolso do Governo muitos milhões em todo o mundo. Esse movimento é difícil de ser combatido e resolvido, continua sendo um desafio para o setor público e para a sociedade. Contudo, um novo recurso, dá esperanças de um combate efetivo: o uso de Analytics e soluções de machine learning. Os registros e licitações públicas são longos e complexos documentos que tem dezenas de páginas, cláusulas e parágrafos de linguagem rebuscada.

      Isso dificulta o entendimento. Logo, para avaliá-los, é necessário ter a perícia de profissionais especialistas com capacidades específicas e conhecimento técnico para que padrões sejam apontados indicando o manuseio incorreto de fundos, ou informações, que representam indícios corruptivos. Todavia, para a análise de dados, se trata de uma simples tarefa que pode ser executada em instantes, além de estar em funcionamento todo o tempo. As soluções tecnológicas buscam rapidamente cada um dos dados.

      A análise de dados pode avaliar inúmeras fontes de informações diferentes para descobrir tendências que, de outra forma, não seriam identificadas. Com a implementação de soluções tecnológicas da análise de dados, é possível fazer a captura e interpretação ágil de todas as informações, uma barreira eficaz contra fraudes. Com os dados compreendidos rapidamente, realiza-se questões complexas sobre como os recursos foram gastos, facilitando a localização de incidentes de corrupção.

      Empresas não registradas

      O grupo de firmas canceladas de registro abrange as empresas que não são mais registradas, desistiram de negociar e não estão sujeitas a obrigações legais e tributação. Contudo, essas organizações podem voltar a ativa em caso de necessidade. Dado esse fato, um vasto campo para ações fraudulentas é fornecido. Inúmeras vezes as empresas não estão mais no registro, mas seguem com sua operação e, finalmente, obtém renda. Algoritmos analíticos e soluções baseadas em AI estão auxiliando os Governos nesse quesito.

      Os algoritmos rastreiam a atividade mesmo para as companhias que estão inativas e alarmadas em caso de atitudes suspeitas. Os algoritmos detectam a aparência do nome da empresa ou outras informações entre os dados financeiros. A divulgação das firmas canceladas de registro faz com que o Estado minimize e até impeça a evasão ilegal do pagamento de impostos.

      A Qlik apoia projetos nas diferentes áreas da esfera pública e traz acessibilidade de informações ao Governo e consequentemente a sociedade. O acesso à informação faz com que a cidadania seja exercida com inclusão.

      4 dicas para você ter um “boom” nas vendas da Black Friday

      Segundo pesquisa da consultoria Ebit Nielsen, no ano passado, a Black Friday teve um faturamento de R$ 3,2 bilhões (23% superior à data promocional em 2018), enquanto a estimativa da edição de 2020 é ter um aumento de faturamento de 27% em relação a de 2019. 🤑

      Além da popularização da maior data comercial do varejo mundial, esse otimismo também atravessa o contexto da pandemia, que foi um gatilho para 13% da população brasileira comprar pela primeira vez pela internet, enquanto outros 24% passaram a fazer mais compras em 2020.

      Agora que você já entendeu que a Black Friday 2020 será uma ótima oportunidade para vender mais, confira as 4 dicas que preparamos para vocês!

      1) Faça promoções verdadeiras

      Seja na loja física ou na virtual, estudos apontam que o consumidor brasileiro tem o hábito de pesquisar antes de realizar uma compra, portanto, praticar preços promocionais é imprescindível para seu cliente não se sentir lesado, ter uma experiência negativa com sua marca e desconsiderar a compra.

      2) Adapte sua plataforma para o mobile

      Ter uma loja responsiva para o acesso mobile já não é uma opção para o lojista, é uma necessidade. Na Black Friday 2019, 55% das vendas foram realizadas pelo celular e a tendência é que esse número siga aumentando. Atente-se à navegação mobile do seu e-commerce e busque torná-la cada vez mais intuitiva.

      3) Capriche na comunicação

      Já diria o clichê: quem não é visto não é lembrado. Não adianta contar com ofertas imperdíveis e não comunicar ao seu público. Sendo assim, construa uma identidade visual para a Black Friday do seu e-commerce para anunciar suas ofertas e explore as diversas opções de divulgação pagas e gratuitas disponíveis, como as redes sociais, banners do site, parcerias com influencers, inserções patrocinadas, entre outras.

      4) Trace uma estratégia de logística

      O valor do frete e o tempo de entrega são dois dos mais frequentes motivos de desistência de compras virtuais, portanto, é fundamental contar com uma logística de frete eficiente.

      Produtos na Black Friday: um checklist para a sua loja digital

      O ShopSulMG quer ajudar você a vender mais na Black Friday. Por isso, estamos elaborando checklists estratégicos para que você não deixa nada passar! Já temos uma lista de aspectos tecnológicos que você precisa considerar no seu site.

      E aqui, vamos conversar sobre o seu produto! Independentemente do que você vende, há sete itens fundamentais relacionados ao produto que sua loja online deve atender para vender bem na Black Friday.

      1. Apresentação

      Se seu produto não despertar o interesse do público, ele não será vendido! Por isso, o primeiro item do nosso checklist de produto para a Black Friday é a apresentação. Vamos começar com algumas perguntas importantes. Suas respostas vão ajudar você a elaborar boas apresentações!

      • Como você enxerga seu produto?
      • Como você gostaria que seu público enxergasse seu produto?
      • O que seu produto representa?

      O objetivo dessas perguntas é ajudar você a sair do óbvio: por mais simples que seu produto seja, ele tem algum diferencial. E sua apresentação precisa partir desse diferencial.

      Agora, partindo para uma parte mais objetiva e prática, a forma como um produto é apresentado ao público depende basicamente de fotos e descrições. Vamos conversar sobre isso?

      2. Fotos

      Para vender qualquer produto pela internet, as fotos são indispensáveis. Desde roupas até produtos eletrônicos, todos nós temos a necessidade de ver aquilo que pretendemos comprar.

      Mas simplesmente ver o produto não é suficiente. Estamos cada vez mais acostumados a imagens glamourizadas que contam as histórias daquilo que desejamos comprar.

      E é aí que entram as respostas daquelas perguntas. Além de produzir fotos de qualidade, use a criatividade para contar histórias por meio das fotos dos seus produtos!

      A foto deve ser mais do que um recurso informativo, ela pode ser o fator de convencimento.

      Por fim, lembre-se de que fotos com qualidade e criatividade podem ser produzidas de forma mais simples, caso seu negócio ainda não tenha recursos suficientes para contratar profissionais, modelos, softwares e equipamentos.

      Um bom smartphone, uma luz natural, um fundo neutro e alguns amigos dispostos a ajudar podem ser o que você precisa para começar do jeito certo.

      3. Descrição

      Tire todas as dúvidas do seu público antes mesmo delas surgirem! A descrição dos seus produtos deve ser detalhada e verdadeira. Esses são os maiores princípios da apresentação do produto.

      Muitos consumidores esperam a Black Friday para comprar produtos que já estavam em suas listas de desejos. Saiba que muitos procuram por coisas específicas e uma descrição superficial demais vai afastar esses consumidores.

      Informe e convença – nessa ordem!

      4. Divulgação

      Como é o primeiro contato do público com o seu produto? A apresentação do que você vende não começa em sua loja online, mas sim na divulgação e no marketing que você faz.

      Então, aplique essas duas dicas na divulgação dos seus produtos também! Faça das suas redes sociais uma primeira vitrine.

      5. Preço

      O fator mais importante para os consumidores da Black Friday é, sem dúvidas, o preço! E neste aspecto planejamento é fundamental! Para que o sua loja online atinja o equilíbrio entre uma boa promoção para o seu cliente e uma boa margem de lucro para você, nós vamos falar sobre esses dois temas.

      6. Promoção

      Já ouviu falar em “Black Fraude” ou na “metade do dobro do preço”? Falsos descontos podem dar mais prejuízo do que lucro para a sua loja virtual.

      Buscadores de preços, pesquisas na internet e outras ferramentas digitais são os maiores aliados do novo consumidor digital. Descobrir que uma loja está oferecendo descontos falsos não é difícil.

      Por isso, planeje seus descontos com cuidado para que, de fato, eles ofereçam alguma vantagem para o seu cliente. Lembre-se de que diminuir o valor de um produto não é a única forma de promoção.

      Você pode:

      • Montar kits com mais de um produto e oferecê-los por um preço menor;
      • Oferecer frete grátis;
      • Oferecer descontos progressivos em que a cada produto a mais que o cliente compra, maior o desconto.

      7. Lucro

      A grande preocupação do lojista ao oferecer descontos é sua margem de lucro. Mas você sabe a maneira certa de calcular a margem de lucro do um produto? O cálculo errado pode acabar com a sua Black Friday.

      Normalmente, você pensa em quanto quer lucrar a partir do preço de custo do produto, certo? Errado! A porcentagem que você incrementa ao preço de custo de um produto não é a mesma porcentagem que você vai lucrar. Entenda como acontece.

      Markup X Margem de Lucro

      A remarcação do valor de um produto é chamada de markup. Assim, se o preço de custo do seu produto (seja para revender ou de fabricação própria) é R$100,00 e você vai vendê-lo a R$130,00, o markup é de 30% e o valor do markup é R$30,00.

      Mas isso não significa que sua margem de lucro é de 30%. O lucro, neste caso, é de 30%, mas a margem de lucro é calculada da seguinte forma:

      MARGEM DE LUCRO = LUCRO BRUTO / RECEITA TOTAL

      Margem de lucro: por valor percentual obtido da relação entre o lucro bruto e a receita total Lucro bruto: receita total – valor de custo Receita total: valor de custo + valor do markup

      Assim, no exemplo anterior, a margem de lucro seria de 23% (30/130). Cuidado para não confundir markup e margem de lucro. Isso pode custar caro.

      Garanta que todos os produtos da sua Black Friday atendam a estes sete aspectos e boas vendas!