O uso da ciência de dados para gerar uma sociedade melhor

Painéis desenvolvidos em Qlik são usados em distintas esferas de governo, para trazer acessibilidade para quem quer ver a distribuição e gasto dos recursos públicos, essa ferramenta vem sendo amplamente usada para satisfação de uma sociedade transparente que pode acessar a informação através dos portais públicos e acompanhar em painéis o ajuste de contas. A ciência de dados é aplicada em variadas vertentes, inclusive na atividade do setor público. Condicionados ao rápido desenvolvimento de tecnologias e sociedades, os Governos necessitam solucionar tarefas complexas e gerenciar procedimentos simultaneamente. As plataformas inteligentes agem na coleta, tratamento, filtro e analise de uma quantidade exponencial de dados. Governos locais, agências federais e departamentos utilizam ferramentas orientadas a dados para otimizar seu trabalho e aprimorar variados assuntos.

Big Data Fiscal

Na atualidade estamos na era da informação e o termo Big Data Fiscal é comum entre os profissionais de detecção de fraudes. As ferramentas de BI  e de Data Analytics são eficientes e processam volumes de dados exponenciais. Regressão linear, aprendizado da máquina e análise de padrões são aplicações estatísticas muito úteis para os interessados na área da ciência de dados.

Compreender e absorver os conceitos dos sistemas Big Data é uma forma de estar a frente quando o assunto é tendências da tecnologia. Essa inovação é aderida pelas fiscalizações da Receita Federal do Brasil (RFB) no momento da detecção de fraudes e irregularidades. O Big Data Fiscal é alicerçado em um grande conjunto de informações com aplicabilidade às demandas da fiscalização tributária. Órgãos como a Receita Federal e as Secretarias estaduais usam essas ferramentas para cruzar dedos e detectar sonegações de impostos e evasões fiscais. Assim, é possível gerenciar de um jeito eficiente a arrecadação de verbas públicas.

– DEMONSTRAÇÕES DE FLUXO DE CAIXA ANALISADOS:

Com a demonstração de fluxo de caixa (DFC) é possível fornecer apoio direto às decisões financeiras das companhias. Realizando esse cálculo as possibilidades de investimentos ficam mais claras em comparação com relatórios de gastos. O Big Data Fiscal é capaz de cruzar essas informações rapidamente e encontrar possíveis irregularidades. Logo, é inteligente analisar suas demonstrações contábeis e prezar pela qualidade de dados registrados. A análise das DFC possibilita o detalhamento dos custos do seu negócio e planejamentos concretos. Registrar os itens contábeis incomuns como uma multa mais cara ou uma despesa extra fará com que se aumente o controle os gastos ao longo do ano em uma prestação de contas aos órgãos reguladores.

– INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL:

A AI está ativa na gestão das empresas, e o Governo já usufrui também de seus benefícios. A computação cognitiva, integrada à Internet das Coisas e às redes sociais, aumentou a velocidade de muitos processos de análises preditivas de informações. Isso torna fácil a detecção de anomalias e tendências nos cadastros dos bancos de dados fiscais. Essa tecnologia é capaz de aprender sozinha e gera dados relevantes para o fisco. O cruzamentos de massas de dados dos contribuintes segregados por Estados e Municípios. Essa grande gama de informações possibilita projetar perfis de comportamentos e simplificar o trabalho dos fiscais no momento de encontrar indícios irregulares. Manter o controle dos registros contábeis e financeiros evita problemas com a RFB.

– CRUZAMENTO DE NOTAS FISCAIS:

As notas fiscais abrem caminhos para que o fisco possa rastrear produtos e serviços fornecidos por sua empresa. Se trata de um formulário com diversos campos, códigos e classificações que trazem o maior controle das atividades empresariais pelo Governo. Ter a compreensão do layout das Notas Fiscais Eletrônicas (NF-e) pode evitar eventuais demandas com as Secretarias estaduais. Os sistemas de Big Data Fiscal cruzam constantemente vários dados das NF-e e visualizam quais ramos de negócios são inclinados a irregularidades. Com isso, é possível identificar rapidamente possíveis indícios de sonegação de tributos. É necessário controlar informações colocadas nas notas fiscais para que sejam sempre confiáveis.

Corrupção Pública

A corrupção pública custa ao bolso do Governo muitos milhões em todo o mundo. Esse movimento é difícil de ser combatido e resolvido, continua sendo um desafio para o setor público e para a sociedade. Contudo, um novo recurso, dá esperanças de um combate efetivo: o uso de Analytics e soluções de machine learning. Os registros e licitações públicas são longos e complexos documentos que tem dezenas de páginas, cláusulas e parágrafos de linguagem rebuscada.

Isso dificulta o entendimento. Logo, para avaliá-los, é necessário ter a perícia de profissionais especialistas com capacidades específicas e conhecimento técnico para que padrões sejam apontados indicando o manuseio incorreto de fundos, ou informações, que representam indícios corruptivos. Todavia, para a análise de dados, se trata de uma simples tarefa que pode ser executada em instantes, além de estar em funcionamento todo o tempo. As soluções tecnológicas buscam rapidamente cada um dos dados.

A análise de dados pode avaliar inúmeras fontes de informações diferentes para descobrir tendências que, de outra forma, não seriam identificadas. Com a implementação de soluções tecnológicas da análise de dados, é possível fazer a captura e interpretação ágil de todas as informações, uma barreira eficaz contra fraudes. Com os dados compreendidos rapidamente, realiza-se questões complexas sobre como os recursos foram gastos, facilitando a localização de incidentes de corrupção.

Empresas não registradas

O grupo de firmas canceladas de registro abrange as empresas que não são mais registradas, desistiram de negociar e não estão sujeitas a obrigações legais e tributação. Contudo, essas organizações podem voltar a ativa em caso de necessidade. Dado esse fato, um vasto campo para ações fraudulentas é fornecido. Inúmeras vezes as empresas não estão mais no registro, mas seguem com sua operação e, finalmente, obtém renda. Algoritmos analíticos e soluções baseadas em AI estão auxiliando os Governos nesse quesito.

Os algoritmos rastreiam a atividade mesmo para as companhias que estão inativas e alarmadas em caso de atitudes suspeitas. Os algoritmos detectam a aparência do nome da empresa ou outras informações entre os dados financeiros. A divulgação das firmas canceladas de registro faz com que o Estado minimize e até impeça a evasão ilegal do pagamento de impostos.

A Qlik apoia projetos nas diferentes áreas da esfera pública e traz acessibilidade de informações ao Governo e consequentemente a sociedade. O acesso à informação faz com que a cidadania seja exercida com inclusão.

O avanço da tecnologia como fator lucrativo

Cada vez mais, independentemente do tamanho e segmento no mercado, os dados são considerados o principal fator decisivo para embasar as decisões, eles fornecem informações que possibilitam os gestores tomarem nota sobre qualquer área, bem como se utilizam deles para avaliar resultados positivos ou negativos.

As organizações lidam atualmente com um acontecimento inédito: nunca houve uma quantidade tão massiva de dados e informações como nos dias de hoje. É um cenário positivo, porém preocupante, pois analisar dados deve ser uma ação precisa e efetiva para que os resultados sejam concretos e duradouros. Pouco a pouco os empreendedores têm voltado à devida atenção a essa evolução dentro das organizações, afinal, não é vantajoso apenas ter um grande fluxo de informações. Interpretar e analisar os dados minuciosamente é fundamental, pois essa é uma das formas mais eficazes de nutrir os direcionamentos, planejamentos e iniciativas de um negócio. A empresa ganha na visualização de indicativos e obtém materiais confiáveis com embasamento, na qual desenvolvem estratégias e tomam decisões assertivas.

Claro que nenhum empreendedor é obrigado a implementar as diretrizes da análise de dados. Isso se estende também a utilização das tecnologias. No entanto, conheça alguns dos riscos que o negócio corre ao não efetuar a análise correta das informações:

  • Perder prazos de entregas de produtos e serviços aos clientes;
  • Ter seus esforços depositados em serviços que não solucionam problemas, desperdiçando tempo e dinheiro;
  • Criar produtos e serviços que não estão de acordo com as necessidades do cliente;
  • Não aproveitar os “Gaps” do mercado;
  • Não ocupar um lugar de destaque no segmento atuante;
  • Fazer a rentabilidade da empresa ser limitada;

       
Independentemente de ser por meio de uma tecnologia aplicada ao negócio ou através de uma empresa terceirizada, é imprescindível para a saúde e sucesso das futuras estratégias aplicar a análise de dados a todas as iniciativas que porventura venham ser tomadas.
Os impactos positivos causados pela coleta de dados são inúmeros:

  • São gerados dados a respeito do mercado de atuação, suas tendências, novas demandas, possíveis crises etc;
  • Informações sobre potenciais clientes são fornecidas, jornada de compra, quais são seus desejos na hora de consumir, como se comportam, quais são suas necessidades, entre outros fatores;
  • A empresa passa a ter capacidade para desenvolver ações e estratégias para melhorar seus processos e reter talentos, pois dados sobre o desempenho, serviço de entrega, satisfação dos colaboradores, recrutamento, eficiência dos departamentos, clima organizacional, atendimento ao cliente, nível de produtividade, etc, são fornecidos;
  • Disponibiliza informações para que a empresa utilize da melhor forma seus recursos financeiros e assim, evite gastos desnecessários e negociações ineficazes, além de minimizar os riscos de falência;
  • Permite o desenvolvimento de novos produtos/serviços capazes de satisfazer as necessidades e expectativas do público-alvo;
  • Concede informações a respeito da concorrência para o aperfeiçoamento de estratégias, ações e soluções que garantam um melhor posicionamento à organização perante empresas do mesmo segmento;
  • Direciona o marketing da organização pois, através dos dados fornecidos, a mesma distingue em quais canais de comunicação deve estar presente, desenvolve estratégias de comunicação personalizadas, fortalece sua imagem e se torna mais visível.

Com o avanço da transformação digital, existem ferramentas capazes de coletar dados, estruturá-los, analisá-los e disponibilizá-los de forma a proporcionar as empresas mais visibilidade e poder com suas próprias informações. É essencial entender todas as etapas da Jornada de Dados, quando você explora toda a capacidade por trás de seus dados, além de análises avançadas, você obtém otimização de processos e integração entre as áreas.

Dados: todos são capazes de compreendê-los!

A democratização de dados nada mais é do que grande parte das pessoas dentro de uma empresa ou negócio tendo acesso aos dados coletados. Isso faz diferença?

Quando todos os dados coletados numa organização podem ser analisados por mais pessoas, as iniciativas e novas estratégias crescem em seu negócio. Assim, o consumidor ganha, pois ele tem suas expectativas atendidas, junto com a organização.

Não faz muito tempo os dados pertenciam apenas às equipes de TI, caso alguém de fora desse setor necessitasse acessar tais informações, era preciso passar por eles primeiro.

Mudanças aconteceram nos últimos tempos e devido a inovações no campo tecnológico, até os que não são especialistas em Tecnologia da Informação conseguem interpretar os resultados de análise de dados.

Por isso, muitos profissionais defendem o uso da democratização de dados, afinal ela pode mudar tudo para melhor.

Democratização de dados: o que é?

Há algum tempo, transformar dados em informações relevantes só era possível por intermédio do desenvolvimento de grandes soluções corporativas e por empresas que possuíam grande capacidade de investimento.

Todavia essa realidade já passa por constante transformação, e para cada tipo e tamanho de corporação, existem sistemas comercializados a custos competitivos. Com eles, é possível deter informações que antes eram inalcançáveis.

A democratização de dados possibilita a criação de uma maior colaboração entre diversas áreas de um negócio, com a eliminação dos silos, porém respeitando as devidas categorizações da informação no que tange segurança e propriedade. A parte gerencial deve alocar recursos, treinar e avaliar seu desempenho.

As equipes de vendas e de produtos podem assumir a melhor tática dos seus esforços e ajustar e priorizar em conformidade com a necessidade do mercado. Os executivos em geral expandem sua sensibilidade em relação à satisfação geral do cliente.

As vantagens que democratização de dados traz para sua empresa

A análise de dados está cada vez mais presente na rotina organizacional de qualquer empresa. Afinal, a transformação digital é uma revolução corrente nos dias de hoje. Está mais do que claro, a revolução de dados está mudando as empresas profunda e inexoravelmente.

Tomadas de decisão assertivas:

de maneira geral, o maior ganho da visualização de dados é embasada na melhoria da tomada de decisão. Essa tomada de decisão não é apenas feita mais rapidamente (e mais barata), como também se alicerça em precisão. Sendo assim, a ocorrência de quaisquer possíveis erros será reduzida.

Gestão assertiva:

quando a tomada de decisão melhora, a gestão também comete menos erros em sua atuação. Contudo atenção: a margem de erro reduz, mas não desaparece. Portanto, quanto melhor for à visualização dos dados, mais preparada estará à gestão para decidir sobre qualquer assunto.

Clientes satisfeitos:

o grande objetivo de qualquer empresa é atrair, converter e fidelizar todos os clientes. Todavia para que isso seja possível, faz-se necessário que os clientes estejam satisfeitos com os serviços prestados ou com o produto oferecido.

A democratização de dados garante satisfação do cliente, a partir do momento em que ele tem suas necessidades atendidas, tudo entra em harmonia. Focando na experiência do consumidor, a impressão positiva sobre a empresa é garantida.

Democratização de Dados e Data Literacy

Com a evolução de todas as tecnologias em geral, muitas empresas vêm negligenciando o principal ativo de qualquer negócio: o capital humano.

Mesmo que a análise de dados traga um diferencial significativo para a organização, não se deixa de lado o que opera por trás de tudo isso: as pessoas.

Mesmo que o negócio seja orientado a dados, a cultura organizacional é orientada por pessoas. Para tornar a inserção de novos softwares e recursos tecnológicos realmente produtivos, todos os colaboradores devem se sentir capazes e confiantes para utilizá-los da melhor maneira, reconhecendo seus benefícios e para serem promotores das iniciativas data-driven dentro da empresa.

Logo, a alfabetização de dados é primordial. Data Literacy é a capacidade de ler, entender, criar e comunicar dados como informação. Assim como a alfabetização como um conceito geral, a alfabetização em dados se concentra nas competências envolvidas no trabalho com dados.

É importante buscar incluir e envolver todos os setores na análise de dados, quebrando as barreiras e transpondo as questões técnicas para democratizar e desmistificar o acesso aos dados. Assim, a empresa se beneficia como um todo.

Preocupar-se em possuir uma cultura forte e saudável, preparando as pessoas para lidarem tranquila e eficientemente com decisões apoiadas sob essas informações são pontos estratégicos não só para erguer um ambiente corporativo agradável, mas também otimizar os resultados.

A Abyt Holder é sua principal parceira e tem como foco levar a transformação digital para aumentar e colaborar com o crescimento de sua empresa por meio dos dados. Estamos preparados para trazer à você o que há de melhor nesse campo!